• Profissionais preparados e especializados;
  • Escuta; trabalho técnico para a análise das demandas dos usuários; orientação individual e grupal e encaminhamentos a outros serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas;
  • Departamento jurídico;
  • Elaboração de ficha de entrada e Plano Individual de Atendimento-PIA;
  • Espaço harmonioso e aconchegante; salas individualizadas; privacidade;
  • Busca Ativa, Abordagem Social;
  • Serviço de Plantão.

PROFISSIONAIS

Trabalhamos com o intuito da efetivação da política da Proteção Integral, alinhada a um serviço atuante da área de Defesa e Garantia de Direitos e Atendimentos Especializados e Continuado, com isso, disponibilizamos de Coordenação Técnica (Assistente Social), Equipe Interdisciplinar (Assistente Social, Psicóloga, Advogada), completamente preparada e especializada para os atendimentos, contamos também com o suporte Administrativo e ajuda de Agente Social. Tornando-se um local estratégico, de ação privilegiada, para o alcance e efetivação das demandas apresentadas por nossos usuários.

Púbico alvo: homens, mulheres, adultos de 18 anos de idade, a 50 anos de idade (Alta Complexidade e Média Complexidade), com ênfase em pessoas em situação de rua e pessoas associadas ao uso nocivo de dependência de substâncias psicoativas, sem comprometimento biológico ou psíquico grave não podem ser acolhidos.

ESCUTA

Atendimento

Procuramos ofertar um ambiente de Proteção Integral, a escuta é realizada pela equipe Interdisciplinar, caso possível o interessado deve comparecer com responsável/ou familiar, com o intuito de favorecer o convívio familiar, em um de nossos Serviços.

Assim é realizado a ficha de entrada pelo agente social e elaboração do PIA pelos profissionais técnicos. Os instrumentos de trabalho são construídos de forma individual, participativa e coletiva, a fim de assegurar a autonomia dos usuários, conforme perfis. Contamos inclusive com acessória jurídica, para nossos acolhidos. Caso não tenha perfil para o acolhimento, não se preocupe, nossos profissionais, estão preparados para realizarem os encaminhamentos necessários e cabíveis, para rede de serviço.

ESPAÇO (SEDE)

Procura-se oferecer um espaço de Proteção Social, garantindo um atendimento aconchegante, harmonioso, com salas individualizadas e privacidade, objetivando sempre um atendimento humanizado, respeitoso, independente de raça/etnia, credo religioso, ideologia, orientação sexual, antecedentes criminais, respeito aos costumes, às tradições e à diversidade de vida e arranjos familiares. Inclusive temos um refeitório, uma sala para descanso e repouso, com recepção e chuveiros, assim ofertamos condições de habilidade, higiene, segurança, acessibilidade e alimentação, contando até com trajes  de roupas retirados do nosso bazar,  para nossos usuários.

(clique nas fotos abaixo, para vizualizar melhor)

01 ANO DE ACOLHIMENTO

O período proposto no acolhimento será de (1) um ano aproximadamente, sendo (3) três meses, na primeira fase de desintoxicação, em Casa de Acolhimento (local rural) e (9) nove meses, na segunda fase, no Centro de Ressocialização (local urbano), dado alta somente após análise do profissional técnico local. Podendo ser transe

CASA DE ACOLHIMENTO

A missão da Casa de Acolhimento na esfera da primeira fase, juntamente com ajuda dos profissionais técnicos e corpo de equipe é garantir um ambiente acolhedor, em unidade com caráter residencial, estrutura física adequada, que disponibiliza de área de lazer, horta para atividade espaço para leitura, salas individualizadas, ofertando assim, condições de habilidade, higiene, salubridade, segurança e privacidade no cotidiano dos usuários. Buscar a partir da escuta, uma oportunidade de um novo caminho, um novo projeto de vida, baseado no respeito e dignidade. Nesse período, o usuário passará por um processo de desintoxicação, proposto por três meses, onde as regras de gestão e de convívio são construídas de forma participativa e coletiva, a fim de assegurar a autonomia dos usuários, conforme perfis. Os cronogramas de atividades são elaborados, partindo dos eixos norteadores de incentivar a autoestima, autoconhecimento, direcionamento de normas e regras, trabalhar temas conforme as demandas apresentadas, fortalecimento de vínculos (familiar, social) e encaminhamentos para UBS de referência para realizar exame de DST-AIDS.

CENTROS REMAR

A missão do Centro de Ressocialização, segunda fase de acompanhamento, com a ajuda dos profissionais no cotidiano dos acolhidos é de buscar a construção de um novo projeto de vida, esse, baseado no respeito, dignidade, sem comprometimento com o mundo de substâncias psicoativas, alcançando assim a consciência e a criticidade dos atos cometidos, viabilizando a profissionalização, retomada da sociedade, família e comunidade e inclusão produtiva. Para garantir um ambiente acolhedor, a unidade tem caráter residencial, estrutura física adequada, espaço para oficinas de trabalho (oficina de marcenaria, oficina de pintura, oficina de mecânica de auto, oficina de arte, oficina de música e muitas outras), ofertando condições de habilidade, higiene, salubridade, segurança, acessibilidade e privacidade. É importante contextualizar que o trabalho de ações nesse campo é integrante de uma equipe de trabalho Interdisciplinar e desenvolve ações em conjunto aos demais profissionais e acolhidos, através da elaboração do PlA/ou PAS e do perfil traçado  verificando a aptidão de cada indivíduo dentro do processo de retomada a família, sociedade, comunidade e mercado de trabalho são direcionadas as oficinas de trabalho e visitas as instituições diversas, promovendo a sociabilidade. As oficinas são de busca espontânea ao fazê-lo, o acolhido o fará devidamente credenciado como VOLUNTÁRIADO. 

VOLUNTARIADO

Durante o período de Acolhimento ou após sua Alta, o acolhido poderá ser convidado a ser VOLUNTÁRIO EFETIVO, desenvolvendo outros trabalhos dentro e fora dos Centros, também devidamente credenciado, como VOLUNTARIO, podendo o Acolhido permanecer por mais tempo (que ao de 1 ano) nos Centros de Acolhimento de Remar, conforme decisão própria e aprovada por um Coordenador Técnico.

Durante o período de VOLUNTARIADO, o acolhido o fará conforme as necessidades do Centro de Acolhimento, podendo ser em seu Estado de moradia, como outros estados, aonde a Remar possuí Centros de Acolhimento ou ainda, em casos específicos desenvolver seu Voluntariado em outros países aonde Remar também tem trabalhos.


Click aqui para ler Regras para Acolhimento


2394total visits,14visits today